Daguisa Hotels | Web Oficial | Andorra
pt
Sala de imprensa
Sala de imprensa

Reservas

Reserve agora

RESERVE AO MELHOR PREÇO

  • Hotel Font d'Argent Pas de la Casa
    HOTEL FONT D’ARGENT PAS DE LA CASA 4 *
    Pas de la Casa (Grandvalira)
  • Hotel Font d'Argent Canillo
    HOTEL FONT D’ARGENT CANILLO 4*
    Canillo (Grandvalira)
  • Hotel Tulip Inn Andorra Delfos 4*
    HOTEL TULIP INN ANDORRA DELFOS 4*
    Escaldes-Engordany
  • Hotel Euroski
    HOTEL EUROSKI MOUNTAIN RESORT 4 *
    Vall d’Incles (Grandvalira)
  • Hotel Golden Tulip Andorra Fenix
    GOLDEN TULIP ANDORRA FÈNIX 4*
    Escaldes-Engordany
-
Noite
Selecionar
  • Quarto 1
Necessita de ajuda com a sua reserva?
Contacte-nos : +34 873 499 883

SALA DE IMPRENSA

Bem-vindo à sala de imprensa do Hotel Daguisa. Aqui você encontrará as mais destacadas aparições na imprensa escrita e on-line de nossos hotéis.
Trabalhadores argentinos no resgate do turismo de neve em Andorra

Trabalhadores argentinos no resgate do turismo de neve em Andorra

2022–02-09
Apesar de suas peculiaridades como microestado soberano, Andorra não é exceção. O mal que aflige o setor de turismo globalmente é o mesmo sofrido pelos empresários no paraíso do esqui em plena temporada de inverno: a falta de mão de obra qualificada em hotéis e restaurantes. O sexto menor país da Europa procura trabalhadores argentinos sem necessidade de passaporte europeu. O Principado, que vive do turismo de neve, concede vagas a empresas para que contratem pessoal estrangeiro na temporada de inverno.
 
Em Andorra não existem vistos de trabalho, mas sim uma autorização conhecida como “green card” que confere o direito de trabalhar e residir no país durante o período de validade do contrato de trabalho. O empregador será responsável por solicitar uma licença para seus trabalhadores. Os contratos, que abrangem um período entre os meses de novembro e abril, durante o inverno europeu, são oferecidos em hotéis, estâncias de esqui, restaurantes e lojas, pelo que está disponível uma grande variedade de ofertas de emprego para cobrir.
 
Um problema que não é exclusivo de Andorra
"O problema da falta de pessoal qualificado é endémico ao nosso sector", aliás, "há muitos hotéis, restaurantes e outros estabelecimentos e não formamos profissionais suficientes para dar conta da procura que o sector necessita", e a isto junta-se que “depois da Covid-19, o setor mais afetado é o nosso”, explica Jordi Daban, CEO da Daguisa Hotels, a segunda maior cadeia hoteleira de Andorra, em declarações ao MERCA2.
 
Os empresários do turismo “há muito tempo são obrigados a encerrar estabelecimentos, em muitos casos para aplicar um ERTE aos trabalhadores e até foram efetuados despedimentos” em determinadas empresas.
 
“Esta situação, em alguns casos, e especialmente naquelas pessoas que estão inquietas e querem trabalhar, produziu uma mudança no setor”. Perante a permanente incerteza a que o setor do turismo tem sido submetido, estes profissionais “descobriram novos empregos, foram formados e adaptados às exigências de outros perfis, afrouxaram a carga de trabalho ou melhor o desfasamento no setor da restauração”, diz Daban, ressaltando que "os salários são basicamente os mesmos ou, se em alguns casos, são mais baixos, compensam a qualidade de vida".
 
Isso, de alguma forma e "de uma forma muito compreensível" fez com que a falta desses profissionais que o setor tinha. Além disso, especialmente na Espanha, “os períodos de ERTE foram prolongados”, algo que “prejudicou significativamente o retorno à atividade”, considera Daban.
 
Formação contínua
Para o responsável da segunda cadeia hoteleira em Andorra, as soluções para este problema de falta de mão-de-obra são “muito complexas e difíceis de executar”. Neste sentido, “devemos apostar numa maior formação dos trabalhadores do nosso setor, quer antes de ingressar no mundo do trabalho, quer numa boa formação contínua dentro das empresas”, afirma o CEO da Daguisa Hotels.
 
Mas a curto prazo, reconhece o representante do hotel, “a única solução é a incorporação de pessoal não comunitário, de países com dificuldades laborais”. Daban refere-se a um grupo profissional específico que tem formação e não consegue encontrar um emprego nos seus países de origem que cubra as suas necessidades básicas de vida.
 
Neste contexto, a solução é “complicada” para os países europeus, “uma vez que são gerados fluxos migratórios bastante significativos, que se incorporam ao nosso sistema, do ponto de vista social, sanitário e educacional, podendo estressá-lo” .
 
Precisamente por isso, é de salientar que "os hotéis e restaurantes não são empregos atraentes para os nossos jovens, são simplesmente considerados uma primeira e fácil opção de acesso ao mundo do trabalho e, uma vez lá dentro, é fácil e atractivo para eles encontrar outro local de trabalho», além disso, «o factor salário nem sempre é determinante», nestas decisões.
 
Falta de pessoal qualificado na Espanha
A retoma do setor do turismo avança aos trancos e barrancos, com a permissão dos choques devido às sucessivas variantes da Covid-19. Depois de passar por todas as fases possíveis que vão do turismo zero à recuperação incipiente, o enésimo dos obstáculos enfrentados pela indústria mais importante da Espanha, como é o caso de Andorra, é a falta de mão de obra qualificada, o que pode até retardar a recuperação .
 
A falta de mão de obra no setor do turismo é uma realidade que ameaça complicar o tão esperado retorno à normalidade. Especificamente, estaríamos a falar de quase 100.000 trabalhadores, segundo o último relatório do World Travel and Tourism Council (WTTC), que afirma que a escassez de 93.000 trabalhadores até ao final de 2021 significou um défice significativo no setor.
 
De acordo com os dados do WTTC, um em cada onze empregos no setor ficou vago na Espanha. Por ser um dos setores mais atingidos pela crise sanitária decorrente da pandemia, grande parte dos quadros do setor do turismo – e também ligados à hotelaria – foi obrigado a deslocar-se para outros setores. Com a reabertura gradual do setor, significou sérias dificuldades no preenchimento de vagas. O problema está no risco de que a recuperação do setor corra sem trabalhadores suficientes para levá-la adiante.
 
O presidente da Confederação Espanhola de Hotelaria e Alojamento Turístico (CEHAT), Jorge Marichal, confirma que esta falta nos modelos está registada "em todos os estratos da cadeia de valor do serviço de alojamento", onde ocorre em muitos casos a falta de pessoal qualificado por trabalhadores que "decidiram regressar aos seus locais de origem por respeito ou medo da pandemia ou das situações económicas que dela surgiram".
 
Uma vez que o problema está na mesa, é hora de olhar para o futuro: "o que temos que levar em conta agora é que essa é uma situação temporária que vai se normalizando aos poucos, mas o que temos que fazer, e estamos muito focados em CEHAT, é reforçar as qualificações e dotar o setor de um cartão de qualificação que faz com que as pessoas se sintam parte de um setor pujante, valioso para a nossa economia e, porque não? setor competitivo da economia espanhola em todo o mundo».
 
 
 

Ler mais

Ler menos

O desvio de Andorra: em busca do turista 'premium'

O desvio de Andorra: em busca do turista 'premium'

2021-12-20
merca2
A época alta em Andorra chega mais um ano marcada pela incerteza quanto ao comportamento do turismo de inverno. Por enquanto, a demanda gerada em torno do esqui está funcionando, embora o Principado viva de olho em cada lado de suas fronteiras, norte e sul, muito atento à evolução da pandemia na França e na Espanha.
 
A verdade em meio a tanta confusão é que o microestado soberano está num ponto sem volta onde é hora de redefinir seu modelo de turismo: mais exclusivo, não superlotado e com uma oferta cada vez mais diversificada que combina esporte e natureza com hidroterapia, compras e gastronomia. A pandemia deixa um antes e um depois e também um desafio claro: reduzir a dependência excessiva do turismo e reformular o setor para um conceito premium.
O turismo nunca mais será o mesmo em Andorra após o surto de covid-19. E não só porque a forma de viajar mudou para os turistas. As autoridades estão comprometidas com uma mudança para um modelo econômico mais focado na atração de novos residentes: PMEs e startups. Enquanto chegam as medidas focadas na digitalização, transformação e empreendedorismo inovador promovidas pelo Ministério da Economia de Andorra com a conivência da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Andorra (CCIS), o turismo continua a ser a principal indústria. O calendário de inverno, a meio da campanha, deixa bons dados de emprego, sobretudo devido "ao elevado nível de vacinação em Espanha, França e também em Andorra" e, consequentemente, "com boas expectativas, pois da Administração e do sector Todos os esforços foram feitos, todas as medidas sanitárias foram implementadas e os clientes saem satisfeitos", explicou Jordi Daban, CEO da Daguisa Hotels, a segunda maior cadeia hoteleira de Andorra, à MERCA2.
 
 
A dependência de Andorra do turismo
 
O propósito de evoluir para um modelo cada vez mais diversificado e independente é o ideal de qualquer economia, embora existam fatores e características incontornáveis em nível de país que nem sempre viabilizam esse objetivo. Andorra é um país pequeno na sua extensão que "não pode acomodar determinados sectores" e, no entanto, oferece uma opção atractiva para "actividades que podem ser realizadas por via electrónica e que não requerem grandes infra-estruturas para o seu desenvolvimento, ou empresas interessadas em sede, sem a necessidade de ter as suas fábricas nas proximidades, em Andorra, por exemplo”, diz Daban.
 
Em todo o caso, e enquanto o nível de viajantes e visitantes continuar a condicionar a saúde económica do Principado, "o modelo de turismo deve ser regularizado e dimensionado em função da capacidade de absorção de turistas do país", em linha com "a oferta turística e hotelaria durante todo o ano e não apenas focado na grande capacidade em épocas de grande afluência”, afirma o diretor da Daguisa Hotels.
 
O responsável da segunda cadeia hoteleira em Andorra sublinha que "há algum tempo que Andorra recebe um tipo de turista de maior poder aquisitivo que está a beneficiar o sector", de tal forma que cada vez mais surge uma oferta "muito atractivo" em que o preço do alojamento e dos serviços estão cada vez mais alinhados com o perfil do visitante.
 
O turismo de massa dá lugar a visitantes que gastam mais dinheiro em suas viagens e cuidam mais da experiência do destino, com uma estadia mais intensa, não necessariamente mais longa, mas visando otimizar ao máximo os benefícios do local, em condições seguras, sem aglomerações e com um vasto leque de propostas ligadas ao turismo de natureza activo.
 
 
A era pós-pandemia: menos turistas, mais qualidade
 
"Andorra é uma grande incógnita", diz Daban, referindo-se a toda aquela parte do microestado que antes as pessoas não se preocupavam em descobrir, apesar de todos os seus atrativos. Os turistas pós-pandemia estão ansiosos por descobrir coisas novas, fazer compras, desfrutar de banhos termais, fazer trekking, comer em excelentes restaurantes e desfrutar de uma gama cada vez mais ampla de entretenimento, como a Andorra Mountain Music, realizada em Andorra la Vella no verão passado, com artistas da estatura de David Guetta”, comenta Daban.
 
Em Andorra “muitos esforços têm sido feitos pelas Administrações, as empresas do setor e os hotéis para se adaptarem às exigências do visitante”, criando um destino que em dezembro oferece também um ambiente único. Nesta altura “sobressai um ambiente natalício especial, com as suas pequenas aldeias e paisagens de montanha nevadas, a animação nas ruas de Andorra la Vella e uma oferta de produtos muito diversificada”, conclui o empresário.
 
Relativamente ao setor hoteleiro, Daban recorda que “também se adaptou, cada vez mais com uma marca internacional, o que contribui para uma uniformização de serviço que antes não tínhamos, e que está aberta à chegada de um turista mais exigente e com mais potência. aquisitivo", conclui.
 
Andorra encontra-se num processo de transformação em que tem de rever e repensar o seu modelo, de forma a poder adaptar-se ao "novo chip turístico experiencial" que, no caso do viajante espanhol e francês, encontra um proposta diferente mas a uma curta distância, num destino com grande potencial e uma oferta baseada em compras, esqui e natureza -que representa 90% do seu território-.
 
Além disso, a pouco menos de três horas de um aeroporto internacional como Barcelona, Andorra também se orgulha de ser um dos estados mais seguros da Europa.
 
 
 

Ler mais

Ler menos

Encontrar alojamento, um grande problema para os trabalhadores sazonais

Encontrar alojamento, um grande problema para os trabalhadores sazonais

2021-11-10
https://www.andorradifusio.ad/
Um dos principais obstáculos para os trabalhadores sazonais há já algum tempo, especialmente para aqueles que vêm de países distantes, tem vindo a encontrar alojamento.
 
Enquanto as estações de esqui tentam apoiar os seus empregados e procuram soluções, outras, por exemplo na indústria da restauração, sentem que o problema se agravou, quer devido aos elevados preços de aluguer, quer pelo facto de terem de pagar vários pagamentos mensais ao mesmo tempo como garantia. A busca está a causar-lhes ansiedade e angústia.
 
Este é o caso de Martín Pérez. É chef e veio com um pré-contrato. "Esta é a minha segunda temporada aqui. A empresa oferece alojamento nos hotéis que tem em Andorra la Vella, mas não naquele em Canillo onde trabalho e não posso ficar de olho nas viagens e transportes porque tenho de estar sempre à disposição do estabelecimento", explica.
 
Este trabalhador sazonal salienta que hoje em dia é ainda mais difícil encontrar um lugar para viver. "Antes, escreveu ao grupo que procurava uma sala em Canillo e eles responderam a muitas pessoas oferecendo várias opções. Agora ninguém responde de todo".
 
Patricio Rodríguez é recepcionista no Hotel Fénix e, ao contrário de muitos outros, é "sortudo por a empresa oferecer alojamento e comida". Considera-se "privilegiado" neste sentido "porque quando os trabalhadores sazonais aqui vêm têm problemas em encontrar alojamento acessível para a época".
 
Gonzalo Celis, empregado do Hotel Fénix, diz que estava ansioso por esta estação e não esperava chegar tão cedo, mas diz que muitos estão a repensar a questão devido à dificuldade de encontrar um apartamento.

Ler mais

Ler menos

Contemporaneidade no centro

Contemporaneidade no centro

2021-09-01
http://www.artdeviure.com/
O Lobby bar é o nome dado a este novo espaço gastronómico situado no mesmo hall do hotel Golden Tulip Andorra Fènix, situado em plena zona comercial de Escaldes Engordany, junto ao Centro Termolúdico Caldea. A orientação dada pela gestão do hotel foi a intervenção parcial no átrio, realocando a nova recepção, para aproveitar o espaço existente que até agora era ocupado pelo balcão do bar.
 
A nova recepção foi projetada para receber o cliente de forma independente no meio do lobby. O material que se incorpora é a chapa de ferro, e a madeira é mantida, para respeitar visivelmente os materiais já existentes no espaço.
 
Todos os revestimentos das partes reservadas, que não são visíveis no cliente, são modificados para os adaptar à nova funcionalidade que o espaço vai ter. Na parte visível do bar, para não danificar o revestimento do piso existente que compõe todo o átrio, optou-se por intervir sobre o mesmo, de forma a melhor integrá-lo.
 
A recepção existente, que se transforma em barra, é revestida a chapa de ferro colada sobre ancinhos, para harmonizar o espaço e conferir aos materiais um aspecto mais contemporâneo, sendo retroiluminada por disparos de leds. No interior, está incorporado equipamento em aço inoxidável para lhe conferir funcionalidade.
 
A parede que separa a cozinha do bar é forrada com um revestimento de porcelana, e os racks para garrafas na parte superior são projetados com chapa perfurada e tubos de ferro. Dentro deste linear um letreiro feito com luz neon é incorporado com a nova imagem corporativa do novo espaço gastronômico.
 
A cozinha está equipada com móveis personalizados em inox, com os equipamentos necessários para lhe dar funcionalidade. Parte do mobiliário do hall foi remodelado para lhe conferir um aspecto mais moderno e acolhedor.
 
A peça central é um móvel que divide o espaço, no qual está integrada uma lareira a vapor que dá calor e conforto ao ambiente. É desenhada e fabricada à medida, utilizando uma estrutura de tubos de ferro que lhe conferem estabilidade, deixando espaços abertos para comunicarem ambas as divisões.
 
Estes cubos são fechados com painéis de madeira para os integrar com os restantes materiais que coexistem, incorporando também a chapa de ferro perfurada para dar transparência e articulá-los com os materiais que foram utilizados na intervenção do móvel bar. Pequenos detalhes, como colocação de cortinas, mudança de cor em paredes e tetos, aplicação de papéis de parede nas paredes e nova iluminação que ajudam a dar um novo ar ao ambiente sem a necessidade de grandes investimentos.
 
THE ROOF TOP VAN
Até à nossa intervenção, a esplanada existente do hotel servia aos clientes a área de água e spa do hotel e funcionava também como solário.
 
Seguindo esta ideia e conceito, é inaugurado um segundo ponto gastronómico dentro do hotel, disponibilizando um serviço de esplanada, tanto para clientes como para público em geral. Os soalhos existentes são respeitados, sendo o espaço equipado com mobiliário de exterior específico, com a adição de mesas de diferentes alturas, poltronas e banquetas.
 
Esta distribuição dos espaços está ligada a uma iluminação específica para exteriores, sendo esta mais um elemento decorativo. Também foram incorporados toldos para dar conforto aos comensais, visto que se trata de uma esplanada que funciona tanto de dia como de noite.
 
Com a iluminação e a introdução de uma nova jardinagem, o espaço torna-se agradável e funcional, podendo desfrutar de noites ao ar livre e fazer refeições informais, acompanhadas por música ao vivo.
 
O novo elemento central do espaço é a pista de alimentação, totalmente equipada para a prestação de serviço. “Com os móveis, os toldos, a iluminação e a jardinagem, o terraço torna-se agradável e funcional”

Ler mais

Ler menos

Golden Tulip Fénix novo hotel oficial de MoraBanc Andorra

Golden Tulip Fénix novo hotel oficial de MoraBanc Andorra

2021-07-08
Liga Endesa
MoraBanc Andorra assinou um acordo para três temporadas com os Hotéis Daguisa, tornando a Golden Tulip Fénix o hotel oficial da equipa.
 
A Daguisa Hotels, uma das cadeias mais importantes de Andorra, que gere a marca Golden Tulip do Grupo Hotéis Louvre no Principado, retoma o seu compromisso com o desporto no Principado e junta-se à família BC MoraBanc Andorra como patrocinador oficial e hotel. Esta manhã, no terraço The RoofTop Van localizado no sexto andar do Golden Tulip Andorra Fènix Hotel, Gorka Aixàs, presidente do BC MoraBanc Andorra (BCA), e Jordi Daban, CEO da Daguisa Hotels, apresentaram aos meios de comunicação social o acordo de colaboração pelo qual a Golden Tulip by Daguisa Hotels promoverá a sua actividade patrocinando a primeira equipa do BCA, que este ano irá jogar na liga ACB (Endesa League) e Eurocup.
 
Para Gorka Aixàs, presidente da BC MoraBanc Andorra, este acordo significa "associar o nosso Clube a uma empresa andorrana tão profundamente enraizada no nosso país como a Daguisa Hotels, que ao mesmo tempo tem a projecção internacional proporcionada pela gestão da marca Golden Tulip, reconhecida mundialmente pelos seus elevados padrões de qualidade".
 
Pela sua parte, Jordi Daban, CEO da Daguisa Hotels, explicou que "é um privilégio estar presente numa das melhores ligas europeias de basquetebol e fazê-lo de mãos dadas com uma equipa como a BCA". Para o gestor de uma das cadeias mais importantes do Principado, que sempre esteve firmemente empenhado em patrocinar o desporto andorrano, "este novo acordo faz parte da nossa estratégia de internacionalização e representa uma grande oportunidade para alcançar potenciais clientes".
 
Um acordo, três épocas
O acordo de colaboração entre BC MoraBanc Andorra e Golden Tulip by Daguisa Hotels tem uma duração de três épocas desportivas (2021/2022, 2022/2023 e 2023/2024) e significa que a cadeia hoteleira tem várias considerações de imagem para os jogos do BCA, incluindo duas telas colocadas nos painéis de vídeo, bem como o direito de realizar promoções exclusivas para os membros do BCA e que o Golden Tulip Andorra Fénix é o hotel oficial e exclusivo de BC MoraBanc Andorra.

Ler mais

Ler menos

Morabanc Andorra encantada com o novo formato Eurocup

Morabanc Andorra encantada com o novo formato Eurocup

2021-07-06
Radio Ser Andorra
Por outro lado, a equipa anunciou hoje que Bandja Sy não irá continuar em Morabanc Andorra.
 
A Eurocup muda o seu formato e este ano 20 equipas participantes serão divididas em dois grupos de 10 e jogarão uma contra a outra no campeonato. Os adversários da equipa treinada por Ibon Navarro conhecerão os seus rivais na próxima sexta-feira.
 
O presidente do clube, Gorka Aixàs, falou sobre este novo formato e considera que é muito mais atractivo, uma vez que dá mais opções às equipas mais pequenas.
 
Aixàs fez estas declarações na apresentação do acordo assinado com os Hotéis Daguisa, onde a Golden Tulip oferecerá as suas instalações como hotel oficial do clube, para que as equipas rivais possam ficar quando visitarem o Polideportivo.
 
Pela sua parte, Bandja Sy não continuará em Morabanc Andorra. Segun vários meios de comunicação especializados, o objectivo de Morabanc é substituí-lo por Amine Noua, que tem 24 anos e toca para ASVEL Villeurbanne.

Ler mais

Ler menos

O RoofTop Van, o terraço da moda em Andorra

O RoofTop Van, o terraço da moda em Andorra

2021-07-01
www.nexotour.com
O RoofTop Van está localizado no sexto andar do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix dos Hotéis Daguisa.
 
O RoofTop Van, localizado no sexto andar do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix dos Hotéis Daguisa, vai tornar-se no terraço mais badalado de Andorra neste Verão. Aberto a convidados e visitantes, é o local ideal para tomar um aperitivo ao meio-dia nos fins-de-semana, comer um lanche ou uma bebida depois do trabalho, enquanto desfruta da melhor atmosfera e vistas panorâmicas.
 
A principal atracção deste terraço de 800 m2 é o seu camião alimentar personalizado com a marca internacional Golden Tulip do Grupo Hoteleiro Louvre - que dá o seu nome a este estabelecimento - em frente do qual estão dispostas mesas e cadeiras de diferentes tamanhos para criar atmosferas diferentes. Todos eles protegidos por um pára-brisas com vinil onde, aproveitando a vista panorâmica de 360º, são assinaladas as principais atracções turísticas de Escaldes-Engordany. Neste restaurante gastronómico pode escolher entre saladas, hambúrgueres, sanduíches, tigelas e pratos de carnes frias e queijos de Andorra.
 
Do seu variado menu, destacam-se as saladas 'The RoofTop Van by DaguisaHotels', com alface, abacate canónico, abacate, mirtilos, avelãs, queijo de cabra, milho e vinagrete de mel; ou o 'Chicken confit with sweet and sour abacaxi, espinafre, maçã e nozes'. Entre os seus hambúrgueres, o "Fenix", com carne de vaca, bacon, tomate, queijo, alface e cebola; ou o "Louvre", com legumes, espinafres frescos, pepino, tomate seco e romesco.
 
Também é possível encomendar sandes, tais como 'El Pepito de Andorra' com carne de vaca, pimento verde, ruca, cebola e mostarda ou o 'Choripán', com salsicha, chimichurri, tomate, cebola e guacamole; bem como tigelas de camarão, salmão, galinha ou atum.
 
Outra das propostas gastronómicas do terraço é o seu 'Vermut de Altura', com cinco aperitivos preparados para a ocasião, tais como: 'Batatas fritas com batata-doce', 'Banderillas', 'Pedaços de bacon com pimenta', 'Ventresca com piquillo', ou o lendário 'RoofTop Van Croquettes'. Tudo acompanhado por um vermute, um copo de cerveja ou um copo de cava. No terraço, pode também encomendar diferentes produtos aperitivos típicos da lendária casa Espinaler, tais como azeitonas, berbigão ou lingueirão.

Ler mais

Ler menos

O RoofTop Van, muito mais do que o terraço da moda em Andorra

O RoofTop Van, muito mais do que o terraço da moda em Andorra

2021-06-29
https://www.revistagranhotel.com/
O RoofTop Van, localizado no sexto andar do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix dos Hotéis Daguisa, está pronto para se tornar neste verão o terraço da moda de Andorra. Aberto a hóspedes e visitantes, é o local ideal para tomar um aperitivo ao meio-dia no fim-de-semana, fazer um lanche informal ou depois do trabalho, enquanto desfruta do melhor ambiente e das vistas panorâmicas.
A principal atração deste terraço de 800 metros quadrados é seu food truck customizado com a marca internacional Golden Tulip do Louvre Hotels Group - que dá o nome a este estabelecimento - na frente do qual são distribuídas mesas e cadeiras de diversos tamanhos e organizadas. criar ambientes diferentes. Todos protegidos por um para-brisa de vinil onde, aproveitando a vista panorâmica de 360º, estão marcados os principais pontos turísticos de Escaldes-Engordany.
Nesta gastroneta poderá escolher saladas, hambúrgueres, sanduíches, taças e mesas de enchidos e queijos de Andorra. De seu cardápio variado, destacam-se as saladas The RoofTop Van by DaguisaHotels, com alface, canon, abacate, mirtilo, avelã, queijo de cabra, vinagrete de milho e mel; ou Frango confitado com abacaxi agridoce, espinafre, maçã e nozes. Entre seus hambúrgueres, o Fenix, com carne bovina, bacon, tomate, queijo, alface e cebola; ou o Louvre, com leguminosas, espinafre fresco, pepino, tomate seco e romesco.
Também é possível pedir sanduíches, como El Pepito de Andorra com carne, pimento verde, ruca, cebola e mostarda ou Choripán, com linguiça, chimichurri, tomate, cebola e guacamole; bem como tigelas de food truck com camarão, salmão, frango ou atum.
Um cardápio casual perfeito para um almoço ou jantar informal, que pode ser acompanhado de taças ou garrafas de sua variada adega de vinhos tintos e brancos, além dos champanhes Brut Reserva ou Seco Nocturne Manga da Taittinger, que possui cantinho com retroiluminação bar. Além disso, os cocktails da esplanada da moda de Andorra são da marca que revolucionou este sector, a Nio Cocktails, entre cujas propostas estão o Milano Torino, o Manhattan ou o Tommy's Margarita.
O cenário ideal para um alto vermute
Outra das propostas gastronómicas da esplanada é o Vermute de Altura, com cinco petiscos preparados para a ocasião, tais como: Batata frita e batata doce, Banderillas, Pedaços de bacon com pimenta, Ventresca com piquillo, ou o mítico RoofTop Van Croquettes. Tudo isso acompanhado de um vermute, uma cerveja ou um copo de cava. Na esplanada, também pode encomendar diferentes aperitivos típicos, da mítica casa Espinaler, como azeitonas, amêijoas ou amêijoas.

Ler mais

Ler menos

A ocupação do hotel foi de 68% no fim de semana

A ocupação do hotel foi de 68% no fim de semana

2021-05-25
https://www.diariandorra.ad/
Durante a semana passada, 25 estabelecimentos hoteleiros foram abertos
 
Andorra recupera o impulso do turismo à medida que o processo de vacinação avança no Principado e nos estados vizinhos. Assim, coincidindo com a segunda ponte da Páscoa, que é feriado em várias localidades da Catalunha, os turistas voltaram a lotar o centro comercial e os estabelecimentos hoteleiros das freguesias centrais durante os três dias. “Tivemos um bom trabalho, que tem estado acima de 70%”, indicou o CEO da Daguisa Hotels, Jordi Daban. Uma premissa, a de um bom afluxo em termos de dormidas, que foi confirmada pelos NH Hotels.
 
Ocupação do hotel de 68% no fim de semana
 
De acordo com a declaração de emprego da semana passada feita pelo Andorra Hotel Union, durante a semana de 17 a 24 de maio, havia 25 estabelecimentos abertos e alguns aos fins-de-semana. No total, 68,07% do emprego hoteleiro foi recolhido durante o fim de semana e 41,97% do emprego semanal foi registado. O diretor da UHA, Jordi Pujol, acrescenta que “são dados muito corretos para o tempo em que estamos, embora sejam dados com menos de 30 estabelecimentos abertos. Nas paróquias centrais os poucos que não abriram hoje muito provavelmente o farão na primeira semana de junho ". Nas freguesias superiores, a UHA prevê que as inaugurações sejam em meados de junho, coincidindo com as dos parques de montanha das estações e com as atividades previstas para essas datas. No entanto, a pandemia afetou a forma como as reservas são feitas e o tipo de cliente. Nesse sentido, Daban explicou que “a grande maioria das reservas que fizemos são de última hora e todas sem custos de cancelamento”. “Devemos pensar que com tudo o que aconteceu no ano passado, o cliente está muito sensível a essas situações e quer ter flexibilidade caso aconteça alguma coisa”, acrescentou. Outra característica que ocorreu durante a ponte foi que as pessoas que vieram passar o fim de semana prolongado no Principado estavam todos os dias. Isto foi confirmado por vários estabelecimentos hoteleiros consultados pelo Diari.
 
“Vimos que quando eles puderam se mover e houve alguns dias de festa, as pessoas chegaram. Você quer sair ”, disse Daban.
 
Não só o setor hoteleiro teve bom desempenho para a ponte, como os apartamentos turísticos também registraram bons dados de emprego. “Estamos bastante satisfeitos. É o primeiro fim de semana que recebemos clientes que vêm mais de uma noite ”, destacou o presidente da Associação de Apartamentos Turísticos, Àlex Ruix. Por áreas, ele relata que foi em El Tarter que houve mais afluência, com cifras próximas a 90%, enquanto lamentou a relutância que ainda existe em Pas de la Casa.
 
Poucas malas
A chegada de turistas, apesar de implicar no aumento das vendas, não acabou por representar um aumento proporcional. O facto foi explicado pelos responsáveis de uma loja de electrónica e tecnologia no eixo central, que comentaram que “é verdade que vimos e tivemos mais clientes do que nos fins-de-semana anteriores. Mas o aumento de gente que está nas ruas não acaba refletindo na mesma proporção das vendas ”. Pior ainda foi a realidade vivida em Pas de la Casa em comparação com as perspectivas anteriormente geradas. O presidente da Associação de Vizinhos e Comerciantes de Pas de la Casa, Òscar Ramon, indicou que “foi um fim de semana bem preguiçoso. Achávamos que teríamos mais trabalho, mas não temos trabalhado muito, muito pouco ”. “Achamos que as restrições ainda fazem as pessoas pensarem nisso antes de vir e ficar na França ou, se decidirem sair, marcharão para a praia”, acrescentou Ramon. Sobre como eles encaram o verão, ele comentou que "em junho esperamos que seja bastante fraco", mas acrescentou que "em julho esperamos um bom afluxo, especialmente considerando que haverá o início do Tour de France a partir do Pas ".
 
30.000 veículos entram
Outro dado que refletiu a entrada de turistas no Principado pela segunda ponte da Páscoa foi a entrada de veículos pelos dois pontos de fronteira. Assim, conforme confirma o diretor do departamento de Mobilidade, Jaume Bonell, até 30 mil carros e motocicletas cruzaram as passagens de fronteira. No entanto, deve-se notar que a situação era desigual se falamos do River Runer ou do Baladrà. No caso da fronteira entre Espanha e Andorra, o número de viaturas que a cruzou ascendeu a 21.000 nos três feriados, com tráfego intenso em vários momentos. Em contraste, apenas cerca de 9.000 entraram na França.

Ler mais

Ler menos

Hotéis Daguisa designa Noemí Ribal, novo gerente de catering

Hotéis Daguisa designa Noemí Ribal, novo gerente de catering

2021-04-18
www.rhpress.com
Os Hotéis Daguisa, o segundo maior grupo hoteleiro de Andorra, anunciou a nomeação de Noemí Ribal Vivar como o novo chefe da restauração.
 
Ribal é licenciada em Turismo e tem uma pós-graduação em gestão hoteleira pela Universidade de Barcelona e um MBA pela Universidade Rovira i Virgili (Tarragona). Concluiu também um mestrado em análise da web e outro em marketing e comércio electrónico em linha.
 
Com mais de vinte anos de experiência, a nova gerente de catering ocupou anteriormente vários cargos como gerente de catering e como proprietária e gerente do hotel da sua família, durante três e dezanove anos, respectivamente. Também trabalhou durante mais de uma década como analista digital.
 
Graças à sua carreira, adquiriu e consolidou um vasto conhecimento do sector, principalmente na gestão das operações e das equipas na área da restauração.

Ler mais

Ler menos

O papel dos hotéis durante a pandemia

O papel dos hotéis durante a pandemia

2021-03-19
www.andorradifusio.ad
O CEO dos Hotéis Daguisa, Jordi Daban, diz-nos qual foi o papel dos hotéis durante a pandemia e o confinamento e como viveram a conversão em residência para acomodar os idosos e prevenir o contágio.

A consultora de comunicação da Undatia Comunicació Andorra, Rosario Santa-María, conta-nos como nasceu a iniciativa "Mensagens com coração", um programa de solidariedade de mensagens de esperança para os "avós" que conseguiram levar até eles 152 mensagens em sete semanas.
 
 
 
VER VÍDEO (em catalão)

Ler mais

Ler menos

Do lar de idosos para o hotel: uma cronologia da relocalização das instalações de cuidados de saúde na sequência do surto da pandemia

Do lar de idosos para o hotel: uma cronologia da relocalização das instalações de cuidados de saúde na sequência do surto da pandemia

2021-03-19
www.andorradifusio.ad
Há um ano atrás, quando o coronavírus começou a entrar nos centros sociais e de saúde, uma das soluções para cortar a transmissão da doença era transferir residentes saudáveis para os hotéis, aproveitando o facto de estarem vazios. Em Rotonda recordamos aqueles momentos que foram ao mesmo tempo chave e emocionais.
 
"A protecção civil chamou-me por volta do meio-dia. Poderíamos usar o hotel como residência para os avós", recorda o CEO do Hotel Fénix, Jordi Daban. "Não havia protocolos, tinham de ser concebidos muito rapidamente e a partir daí, todos agiram de forma muito eficiente", explica a chefe da Documentação Clínica da SAAS, Sílvia Bonet.
 
Era 19 de Março de 2020 quando o hotel Golden Tulip Andorra Fénix se tornou um dos hotéis de isolamento para patrocinadores que foram retirados do Cedro para evitar que ficassem infectados em resultado de um surto que tinha surgido. Silvia Bonet estava encarregada da transformação do equipamento, tendo em conta o tipo de cliente que estava a chegar. Era necessário mudar de um modelo turístico para um patrocinador residencial, com patologias, problemas de saúde, problemas cognitivos, alguns com deficiências? "Tinha de ser tido em conta na distribuição dos espaços, na adaptação das dietas, etc.", recorda ele.
 
Trinta e seis avós foram alojados em três andares do hotel, assistidos por turnos de seis pessoas, incluindo SAAS, escola de enfermagem e voluntários da Cruz Vermelha. Em cada andar havia um centro de operações.
 
Muitos dos avós encontraram-se numa situação nova e ao mesmo tempo incerta que afligiu mais do que um deles. Tão cedo os corredores e outros espaços se tornaram pistas de bowling improvisadas, cantos de leitura e outras oficinas. E entre as iniciativas, ainda os move a pensar no grande efeito que as mensagens com coração tiveram sobre todos, como recorda o director da Cruz Vermelha, Jordi Fernández. O medo do contágio apareceu no Hotel Céntric.
 
Aí viveram outro momento que demonstra a dedicação do pessoal de saúde e dos voluntários.
 
Dois meses mais tarde, os avós regressaram às residências, mas nos hotéis deixaram a memória de um trabalho bem feito.

Ler mais

Ler menos

“Gostaria que os empresários acreditassem no nosso país

“Gostaria que os empresários acreditassem no nosso país".

2021-03-19
https://www.andorradifusio.ad/
Jordi Daban, CEO dos Hotéis Daguisa, faz o 'teste' do programa 'A l'alça'. No teste do programa 'A l'alça' colocamos à prova os principais actores económicos, sociais e empresariais do país, com o objectivo de os conhecer um pouco melhor. No último episódio tomámos o pulso de Jordi Daban, CEO dos Hotéis Daguisa.
 
Daban definiu o país com a palavra 'segurança', "em poucos lugares pode deixar as suas filhas no centro da cidade, ir embora por algumas horas, e encontrá-las inteiras quando regressar", disse ele. Perguntou-se a todos os entrevistados o que desejariam para o Principado se pudessem fazer um desejo.
 
Em resposta a esta pergunta, o chefe da cadeia de hotéis expressou o desejo de que "os nossos turistas regressassem, e que os homens de negócios de Andorra acreditassem no país". Daban também revelou durante a secção que o seu primeiro emprego foi "como recepcionista num hotel" e que, mais do que um salário, se lembra da primeira dica que lhe foi dada. "Foi uma senhora que me deu 25 pesetas, mas com uma moeda de peseta! Ela deveria quebrar o mealheiro para mo dar". Na secção "O questionário", também lhes é perguntado que conselhos dariam a si próprios se pudessem viajar no tempo. O CEO dos Hotéis Daguisa disse que diria: "Seja paciente e tenha visão, tem sempre de ir sempre um passo mais além; não pense nos turistas que está a acomodar hoje, mas naqueles que pode acomodar amanhã". Finalmente, aproveitou a oportunidade para expressar a sua admiração pela Bomosa, que "está a posicionar-se muito bem e está a fazer uma acção de solidariedade muito interessante".

Ler mais

Ler menos

Patrícia Palou, responsável pela recepção do hotel Fènix: "Foi um desafio total para todos"

Patrícia Palou, responsável pela recepção do hotel Fènix: "Foi um desafio total para todos"

2021-03-05
www.bondia.ad
Não é que tenham recebido a notícia de um dia para o outro, é que a tenham recebido de uma manhã para uma tarde. É assim que Patrícia Palou, que foi e é chefe da recepção no Hotel Fénix em Escaldes, o explica. E ela lembra-se como se fosse ontem. Era um 19 de Março e estava com a sua companheira Celeste no hotel a mandar fechar as portas e "que tudo estava controlado" e veio o director e disse: "olha, não feches Patri, que hoje vêm as pessoas mais velhas do Cedre". Quando recebeu a notícia "ficámos parados", ela explica. E foi o momento "do boom, um pouco fora de controlo, não sabíamos bem das coisas". Mas eles puseram-se a trabalhar e começaram a organizar-se.

Chegou de imediato o pessoal da Cruz Vermelha, Protecção Civil e SAAS para explicar o que precisavam exactamente, "porque de ser um hotel numa residência mudou muito. Palou transmite segurança, tem 26 anos de idade, está no ramo hoteleiro há alguns anos e está habituada a coordenar equipas. E nós estamos curiosos. O resto do pessoal do hotel, como é que eles reagiram? Bem, diz ela, embora admita que "estávamos nervosos e chateados".

E vamos ao trabalho. Imaginemos que o mobiliário tinha de ser reequipado e os espaços adaptados. "Isto foi por volta do meio-dia. Começaram a trazer material. No seu caso, estava encarregue de dividir os quartos. Para o fazer, explicaram-lhe o que cada pessoa precisava para lhe dar o melhor espaço, "porque não era o mesmo se a pessoa estivesse numa cadeira de rodas ou tivesse a mobilidade mais reduzida". Nestes casos, foram-lhes oferecidas as maiores salas. Foi o pessoal da SAAS que terminou a preparação dos quartos. E por volta das 18 horas, os "avós" começaram a chegar.

Já dissemos que ela se lembra desse dia, ponto por ponto, é um momento que ela nunca esquecerá: o tempo, os rostos, a surpresa? Os utilizadores do Cedre estavam todos assustados: "alguns estavam satisfeitos com o que lá estava mas outros não, alguns queixavam-se de que não queriam vir". E ela pensou "meu Deus, estas pessoas vão ser difíceis". Ela compreende perfeitamente bem porque "foi tudo de repente e eles também não o esperavam". As primeiras perguntas? "Poderão os meus filhos vir? Poderei eu falar com os meus filhos? Alguns deles queixaram-se dos quartos, "eles eram como outro cliente", observa ela. Portanto, o início foi "complicado", mas quando tiveram de partir "não queriam partir, queriam ficar lá mais tempo", explica com satisfação.

Com alguns dos recém-chegados eles tinham um muito bom entendimento. "Fiquei afeiçoado a quase todos eles, mas fiz amizade com uma mulher chamada Rosa que era adorável". Também com o pai de um ministro que lhe dizia muitas vezes: "traz-me o jornal, é para o meu filho". E também Poulete e Marina, que eram como o Duo Dinâmico: "quando um não fez nada, o outro fê-lo".

À medida que os dias foram passando, a relação foi-se estreitando. No início estavam na sala, como deveria ser, mas depois podiam mover-se pelos corredores e fazer actividades. É claro que as refeições estavam sempre na sala e preparadas de acordo com as necessidades de cada um. Lembra-se quando jogavam bingo ou quando saíam para o terraço para tomar sol e fazer alguns exercícios físicos. É evidente que o terraço da Phoenix era um dos seus locais favoritos. E como partilhavam os planos para o futuro, houve quem quisesse inscrever-se para o desfrutar no Verão.  

Palou considera que a equipa SAAS geriu tudo muito bem. E está cheio de elogios aos voluntários da Cruz Vermelha: "eles eram realmente grandes, eram muito jovens, não cobravam nada, e a estima que lhes davam era impressionante". E continua: "tivemos muita sorte com a equipa que fizemos, entendemo-nos muito bem e eles colaboraram muito, e com os avós foram excelentes".

Tiveram apenas um caso de um casal que deu positivo no teste. Levaram-nos para o hospital e toda a equipa fez os testes, que foram negativos. Quando recuperaram, trouxeram-nos de volta para o hotel. A situação "estava muito bem controlada", diz ele. Agora, após quase um ano, descreve a experiência como "super boa, um luxo, um desafio total para todos".

E este é o resumo que nos deixa: "o coronavírus mudou as nossas vidas e também, tendo de repente de fechar o hotel em dois dias, tudo foi muito estranho, e que 34 "avós" vieram para cá... No início foi um choque. Havia colegas que estavam mais assustados porque não sabiam como agir, mas depois, à medida que o tempo passava, éramos como uma família. 
 
 
 
 

Ler mais

Ler menos

Na ausência da Catalunha, os Hotéis Daguisa apelam aos turistas de Andorra

Na ausência da Catalunha, os Hotéis Daguisa apelam aos turistas de Andorra

2021-02-22
www.msn.es
O encerramento da Catalunha teve um impacto desastroso na economia andorrana, com uma grande dependência dos territórios vizinhos, embora as restrições de mobilidade mais flexíveis da França tenham se comportado de forma mais leniente com as contas do Principado. Neste contexto, a segunda cadeia hoteleira de Andorra, o Grupo Daguisa, está a superar o encerramento das fronteiras catalãs com novas promoções e campanhas que, na ausência de visitantes catalães, apelam ao público local, sem esquecer o turista de proximidade francês.
Fundada pelo empresário Nicolau Daban i Riba em 1957, a Daguisa Hotels consolidou-se como uma das principais referências no setor do turismo em Andorra e, apesar do ambiente adverso, aposta a sua oferta na procura local. Aproveite mais noites por menos, o spa termal, e atrações como esqui, natureza e gastronomia são os destaques do Grupo Hoteleiro.
Entre as propostas mais direccionadas para o público andorrano, destaca-se o Fat E-Bike Food Programme, uma experiência única de bicicleta pelos locais mais emblemáticos de Escaldes-Engordany, La Massana e Ordino e um menu de três tapas à escolha de, com sobremesa e um copo de vinho ou cerveja. Das 10h00 às 15h00 aproximadamente e por 65 euros por pessoa. Além da gastronomia, Andorra pode orgulhar-se de ser um verdadeiro paraíso para os amantes da bicicleta.
“Acreditamos que o turismo começará a se reativar no verão”, explicou ao MERCA2 o CEO da Daguisa Hotels, Jordi Daban, que também ocupa o cargo de vice-presidente de Serviços de Turismo da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Andorra.
Como director da Daguisa, comenta que a cadeia mantém aberto o Hotel Tulip Inn Andorra Delfos de quatro estrelas e que "os visitantes, até à data, são de origem francesa", acrescenta com atenção "a tudo o que se passa em Espanha" e Mais especificamente , "na Catalunha" até agora sem mobilidade entre regiões. E é que, embora em outras áreas da Espanha as restrições tenham sido afrouxadas, "estão mais longe" numa época em que a proximidade é quase uma condição indispensável para viajar.
Da mesma forma, Daban insiste que Andorra é um "destino seguro" em todos os sentidos. Os hotéis que são mantidos abertos cumprem todas as normas de segurança. Neste sentido, Daguisa Hotels conta com um seguro Covid que garante o seguro saúde em Andorra. “Para o setor de turismo, um dos mais afetados globalmente, esta crise não será temporária” no sentido de que levará a mudanças que terão de ser enfrentadas. Nos critérios de Daban, “devemos todos focar na mesma direção”, que se refere a “ambientes mais seguros”, pois “o modo de viver e de viajar vai mudar”.
O CEO da Daguisa Hoteles prevê um novo turista interessado em “redescobrir destinos esquecidos, porque estão próximos” e, em linhas gerais, fala em “uma recuperação que será exponencial” e que não voltará aos níveis de 2019 até meados de 2022 , para o turismo de negócios “que pode durar”, qualifica “porque é uma questão de pulmão econômico”, conclui.
Por enquanto, a situação na Catalunha permanece como está. A última comunicação dos responsáveis pela Saúde e Interior da Generalitat dita que tudo permaneça igual até 1 de março, exceto por um ligeiro relaxamento nas medidas que afetam as atividades extracurriculares.
De segunda a sexta-feira, apenas lojas de até 400 metros quadrados podem abrir; Nos finais de semana, apenas estabelecimentos essenciais, como supermercados e farmácias, são permitidos. A mobilidade ainda é restrita em nível regional, e o confinamento noturno ainda é estabelecido entre 22h e 6h.
SEGUNDO GRUPO DE HOTÉIS DE ANDORRA
A Daguisa possui 596 quartos distribuídos em cinco hotéis de quatro estrelas, todos localizados em enclaves estratégicos. Dois deles, propriedade da rede, estão localizados na zona urbana de Escaldes-Engordany (Hotel Golden Tulip Andorra Fènix e Hotel Tulip Inn Andorra Delfos) e, sob gestão, três estabelecimentos no sopé da montanha, junto ao as melhores pistas de esqui. esqui (Hotel EuroSki Mountain Resort, Hotel Font d'Argent Canillo e Hotel Font d'Argent Pas de la Casa).
Além disso, a cadeia hoteleira tem um acordo de exclusividade com o Grupo Louvre Hoteles para a implementação das marcas deste grupo hoteleiro francês em Andorra.
DAGUISA HOTELS É RENOVADO
Outras novidades que a Daguisa Hotels apresentou nos últimos meses foi a inauguração pelo Grupo de uma recepção mais moderna, com mesas e cadeiras que criam ambientes diferentes e um novo espaço gastronómico, o The Lobby Bar, no piso térreo do Hotel Golden Tulip Andorra Fènix. No passado mês de agosto de 2020 foi inaugurado neste mesmo hotel a esplanada The Roof Top Van, com food truck com refeições informais, cocktails e canto de champanhe, tornando-se o local ideal para um aperitivo ou depois do trabalho, antes do jantar., Enquanto aprecia a panorâmica vistas de todos os Escaldes-Engordany.

Ler mais

Ler menos

None
A partir deste Verão, Andorra terá o primeiro hotel da marca Radisson no Principado: o actual Hotel de quatro estrelas Tulip Inn Andorra Delfos terá sido convertido no novo Hotel Radisson Andorra, com a mesma categoria, para oferecer aos seus clientes a reconhecida qualidade dos estabelecimentos desta marca hoteleira.

"A assinatura deste acordo internacional com a cadeia Radisson Hotels significa um aumento significativo da qualidade que oferecemos aos nossos clientes e a confirmação do nosso compromisso de posicionar os nossos hotéis de forma diferenciada no mercado andorrano e, ao mesmo tempo, de colocar o Principado no mundo", explicou o CEO da Daguisa Hotels, Jordi Daban, que também acrescentou que, para atingir este objectivo, "teremos de fazer um processo muito ambicioso de remodelação das instalações, para ajustar o actual Hotel Tulip Inn Andorra Delfos aos padrões americanos".

Uma cadeia mais do que consolidada

Radisson Hotel Group é uma marca consolidada que pertence, desde o Verão de 2018, ao grupo chinês Jin Jiang International, a segunda maior cadeia de hotéis do mundo, com mais de dez mil hotéis e resorts, totalizando mais de um milhão de quartos, em mais de uma centena de países e regiões. O Grupo está organizado em torno de três actividades principais (gestão e investimento hoteleiro, turismo, transporte e logística) e inclui outras marcas tais como Louvre Hotels Group - cuja presença em Andorra é também gerida pela Daguisa Hotels-, Plateno, Vienna Hotels e Radisson Hotels & Resorts em si, que está a chegar ao Principado pela primeira vez.
O Radisson Hotel Group é um dos maiores grupos hoteleiros do mundo, com nove marcas hoteleiras distintas e mais de mil quatrocentos hotéis em funcionamento e em desenvolvimento em cento e vinte países. A sua filosofia de serviço é Every Moment Matters e caracteriza-se por oferecer aos seus clientes experiências excepcionais nas suas instalações, através dos seus designs e estilos elegantes na sua decoração e inovação, uma vez que projectam uma visão moderna de alojamento.


Mais notícias nos Hotéis Daguisa

Este não é o único desenvolvimento novo nos últimos sete meses nos Hotéis Daguisa. Recentemente, o Grupo inaugurou uma recepção mais moderna, com mesas e cadeiras que criam atmosferas diferentes, e um novo espaço gastronómico, The Lobby Bar, no rés-do-chão do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix, de quatro estrelas. No passado mês de Agosto de 2020, o terraço Roof Top Van foi inaugurado neste mesmo hotel, com um foodtruck com refeições informais, cocktails e um canto de champanhe, tornando-o no local ideal para um aperitivo ou depois do trabalho antes do jantar, enquanto desfrutava das vistas panorâmicas de todo o Escaldes-Engordany.


 

Ler mais

Ler menos

A empresa hoteleira Radisson vai desembarcar em Andorra neste verão

A empresa hoteleira Radisson vai desembarcar em Andorra neste verão

2021-02-04
www.merca2.es
Andorra terá a partir deste verão o primeiro hotel da marca Radisson no Principado: o atual Hotel Tulip Inn Andorra Delfosm de quatro estrelas, terá sido condicionado a dar vida ao novo Hotel Radisson Andorra 4 *, para oferecer aos seus clientes o reconhecida qualidade dos estabelecimentos desta marca hoteleira.
 
E, como se não bastasse, o grupo prevê uma recuperação “mais rápida e melhor” do que a de seus pares: “Temos uma visão prudentemente otimista de um horizonte mais próximo de 2022”, explicou recentemente Federico González Tejera em declarações à MERCA2, CEO do Radisson Hotel Group.
 
”A assinatura deste acordo internacional com a cadeia de Hotéis Radisson representa um aumento significativo na qualidade que oferecemos aos nossos clientes e a confirmação do nosso compromisso em posicionar os nossos hotéis de forma diferenciada no mercado andorrano e, ao mesmo tempo, nos colocar. o Principado no mundo ”, explicou o CEO da Daguisa Hoteles, Jordi Daban.
 
O gestor acrescentou ainda que, para atingir este objectivo, "terá de ser efectuado um processo de remodelação muito ambicioso das instalações, para adequar o actual Hotel Tulip Inn Andorra Delfos aos padrões americanos".
 
UMA CORRENTE CONSOLIDADA
Radisson Hotel Group é uma marca consolidada que pertence, desde o verão de 2018, ao grupo chinês Jin Jiang International, a segunda rede hoteleira mais importante do mundo, com mais de dez mil hotéis e resorts, totalizando mais de um milhão de quartos. , em mais de cem países e regiões.
 
O Grupo está organizado em torno de três atividades principais (gestão e investimento hoteleiro, turismo, transporte e logística) e inclui outras marcas como o Louvre Hotels Group - cujo estabelecimento em Andorra é também gerido pela Daguisa Hotels -, Plateno, Vienna Hotels e Radisson Hotels & Resort próprio, chegando pela primeira vez ao Principado.
 
Por sua vez, o Radisson Hotel Group é um dos maiores grupos hoteleiros do mundo, com nove marcas hoteleiras distintas e mais de 1.400 hotéis em operação e em desenvolvimento, em 120 países.
 
A sua filosofia de serviço é 'Every Moment Matters' (Every Moment Matters ') e caracteriza-se por oferecer aos seus clientes experiências excepcionais nas suas instalações, através dos seus elegantes designs e estilos na sua decoração e da sua inovação, visto que projectam uma visão moderna do alojamento.
 
DAGUISA HOTELS É RENOVADO
Esta não é a única notícia dos Hotéis Daguisa nos últimos sete meses. Recentemente, o Grupo inaugurou uma recepção mais moderna, com mesas e cadeiras que criam ambientes diversos, e um novo espaço gastronômico, o Lobby Bar, no andar térreo do Hotel Golden Tulip Andorra Fènix.
No passado mês de agosto de 2020 foi inaugurada neste mesmo hotel a esplanada The Roof Top Van, com food truck com refeições informais, cocktails e canto de champanhe, tornando-se o local ideal para um aperitivo ou depois do trabalho, antes do jantar, enquanto saboreia as vistas panorâmicas de todo o Escaldes-Engordany.
 
PROJETOS NA ESPANHA
Os projetos na Espanha estão progredindo a bom ritmo. Em Bilbao, o novo Radisson Collection ocupará um edifício emblemático na Gran Vía. Em Sevilha, o hotel estará localizado na Plaza de la Magdalena. As duas inaugurações estão previstas para ocorrer entre a primavera e o verão de 2021 e "em ambos os casos marcarão uma virada no mundo da hospitalidade", diz González Tejera.
Com estes dois hotéis, o Radisson Hotel Group adquire um compromisso de crescimento em Espanha através da sua marca de luxo. Além disso, “em 2021 traremos a marca Radisson RED para Espanha com a abertura de um hotel no coração de Madrid”. O Radisson RED oferece hotéis de estilo de vida com "um serviço seleto, um design arrojado e um toque divertido em relação aos hotéis mais convencionais", conforme descreve o CEO da rede.

Ler mais

Ler menos

Hotéis Daguisa lançarão a marca Radisson em Andorra em Julho

Hotéis Daguisa lançarão a marca Radisson em Andorra em Julho

2021-02-04
www.europapress.es
Os Hotéis Daguisa introduzirão a marca Radisson em Andorra no próximo mês de Julho. O 'Hotel Tulip Inn Andorra Delfos' de quatro estrelas tornar-se-á o primeiro estabelecimento desta cadeia internacional no Principado.

Para conseguir esta mudança terá de realizar um processo de remodelação das instalações para ajustar o actual 'Hotel Tulip Inn Andorra Delfos' aos padrões americanos e tornar-se o novo 'Hotel Radisson Andorra'.

O Radisson Hotel Group pertence, desde o Verão de 2018, ao grupo chinês Jin Jiang International, com mais de dez mil hotéis e resorts, totalizando mais de um milhão de quartos, em mais de uma centena de países e regiões.

O grupo está organizado em torno de três actividades principais (gestão e investimento hoteleiro, turismo, transporte e logística) e inclui outras marcas tais como Louvre Hotels Group - cuja implementação em Andorra é também gerida pela Daguisa Hotels-, Plateno, Vienna Hotels e Radisson Hotels & Resorts em si, que chega pela primeira vez ao Principado.

Ler mais

Ler menos

Nova proposta gastronômica nos Hotéis Daguisa

Nova proposta gastronômica nos Hotéis Daguisa

2021-01-19
www.nexotur.com
O Grupo Daguisa Hoteles continua a aposta na gastronomia e, seis meses após a inauguração da sua esplanada, abre o The Lobby Bar, no rés-do-chão do quatro estrelas Hotel Golden Tulip Andorra Fénix. Também oferece serviços de take-away e entrega.
Este novo espaço gastronómico está também destinado a ser o novo ponto de encontro da moda em Andorra, tanto para os hóspedes do hotel como para os do Principado. Seu cardápio é baseado em tapas clássicas ("Nossos bravas", os "Tigres" ou os "Croquetes de lula à sua tinta") e atuais ("Tártaro de tomate com anchova de Escala e esfera de azeitona preta" e "Beterraba Hummus com molhos vegetais ").
É também chamada a ser o novo ponto de encontro da moda em Andorra.
Além disso, oferece mesas de enchidos, degustações de presunto York Premium cortado na hora pelo seu mestre cortador e sobremesas variadas. Um menu casual que pode ser acompanhado por garrafas de vinho Taittinger, cava ou champagne, além de coquetéis da marca Nio Cocktails. Um ponto de encontro para se sentir em casa "O Lobby Bar é o local ideal para comer de forma descontraída com a família, lanchar com os amigos, ter reuniões informais com clientes ou um after work com colegas", explicou o CEO da Daguisa Hotels , Jordi Daban, que sublinhou que se encontra junto à recepção do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix, também remodelado para o tornar tão actual e acolhedor.
A recepção foi alterada para que os clientes tenham uma experiência mais confortável e confortável, na entrada do hotel, onde também existem vários sofás, cadeiras e mesas que criam ambientes distintos, tanto para comer como para descansar. “No fundo do hall está instalado o bar do The Lobby Bar, que, com o seu balcão de bebidas iluminado e, juntamente com a lareira de água do projeto, são os protagonistas indiscutíveis da recepção”, destaca o CEO da Hotéis Daguisa.
Também com serviço take away
Outra novidade do The Lobby Bar é que oferece aos seus clientes a possibilidade de levar ou levá-los para onde quiserem, pratos diferentes da sua ementa (juntamente com as propostas do The Rooftop Van). Assim, poderá escolher tapas, saladas sazonais, hambúrgueres, sanduíches, charcutaria e tábua de queijos andorranos, aperitivos Espinaler, gelados Haagen-Dazs e bebidas que os acompanham.

Ler mais

Ler menos

The Lobby Bar, o novo ponto de encontro urbano em Andorra

The Lobby Bar, o novo ponto de encontro urbano em Andorra

2021-01-10
www.hosteltur.com
Situado no rés-do-chão do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix 4 *
O Lobby Bar,
o novo ponto de encontro urbano de Andorra
Especializado em tapas, é o local ideal para comer de forma descontraída, reuniões informais ou depois do expediente.
O Grupo Daguisa Hoteles continua a aposta na gastronomia e, seis meses após a inauguração da sua esplanada, abre o The Lobby Bar, no rés-do-chão do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix 4 *.
Este novo espaço gastronómico está também destinado a ser o novo ponto de encontro da moda em Andorra, tanto para os hóspedes do hotel como para os do Principado. Seu cardápio é baseado em tapas clássicas ("Nossos bravas", os "Tigres" ou os "Croquetes de lula à sua tinta") e atuais ("Tártaro de tomate com anchova de Escala e esfera de azeitona preta" e "Beterraba Hummus com molhos vegetais ").
Além disso, oferece mesas de enchidos, degustações de presunto York Premium cortado na hora pelo seu mestre cortador e sobremesas variadas. Um menu casual que pode ser acompanhado por garrafas de vinho Taittinger, cava ou champagne, além de coquetéis da marca Nio Cocktails, como "Milano Torino", "Manhattan" ou "Tomy's Margarita".
Um ponto de encontro para se sentir em casa
“O Lobby Bar é o local ideal para comer de forma descontraída com a família, lanchar com os amigos, ter reuniões informais com clientes ou um after work com colegas de trabalho”, explicou o CEO da Daguisa Hotels, Jordi Daban, que tem destacou que se encontra junto à recepção do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix, que também foi remodelado para o tornar tão moderno e acolhedor.
A recepção foi alterada para que os clientes tenham uma experiência mais confortável e confortável, na entrada do hotel, onde também existem vários sofás, cadeiras e mesas que criam ambientes distintos, tanto para comer como para descansar. “No final do corredor está instalado o bar do The Lobby Bar, que, com o seu balcão de bebidas iluminado e, juntamente com a lareira de água do design, são as estrelas indiscutíveis da recepção”, destaca o CEO da Hotéis Daguisa.
Também com serviço take away
Outra novidade do The Lobby Bar é que oferece aos seus clientes a possibilidade de levar ou levá-los para onde quiserem, pratos diferentes da sua ementa (juntamente com as propostas do The Rooftop Van). Assim, poderá escolher tapas, saladas sazonais, hambúrgueres, sanduíches, charcutaria e tábua de queijos andorranos, aperitivos Espinaler, gelados Haagen-Dazs e bebidas que os acompanham.
O Lobby Bar:
Rés-do-chão do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix 4 *
c / del Prat Gran, AD700 Escaldes-Engordany (Andorra)
Preço médio para comer a partir de € 25 por pessoa
Funciona de segunda a domingo, das 9h às 23h
Serviço de entrega e take away, de terça a domingo, das 13h00 às 15h00 e das 20h00 às 22h30
(FOTOS DE DONA SECRET)

Ler mais

Ler menos

Como lançar uma campanha de solidariedade com poucos recursos e grandes resultados

Como lançar uma campanha de solidariedade com poucos recursos e grandes resultados

2021-01-05
www.topcomunicacion.com
AS MELHORES CAMPANHAS DE COMUNICAÇÃO DE 2020 / Undatia Comunicación lançou uma campanha de apoio a idosos numa residência para os Hotéis Daguisa.
OBJETIVOS:
Em meados de março passado, cerca de quarenta idosos da residência El Cedre em Andorra la Vella foram transferidos para o Hotel Golden Tulip Andorra Fénix em Escaldes-Engordany (Andorra), para evitar o coronavírus. Da Undatia Comunicación propusemos à direção da Daguisa Hoteles lançar a iniciativa de solidariedade 'Missatges amb cor' ('Mensagens com o coração'), jogando com a palavra 'Cor' do coronavírus.
Consistiu em promover entre pessoas de todas as idades o envio de mensagens de esperança (cartas, canções, desenhos, fotos, vídeos ...) para incentivar os idosos, que não puderam receber visitas e, por isso, ficaram isolados, com o que isso implica: solidão, tristeza, ansiedade ...
A iniciativa foi imediatamente aprovada pelo CEO da Daguisa Hotels, Jordi Daban, e também pelos agentes envolvidos: os responsáveis da Cedre, que depende do Serviço de Saúde de Andorra (SAAS), e da Cruz Vermelha de Andorra, que coordenou os trabalhos da voluntários que cuidavam de idosos.
ESTRATÉGIA:
Numa altura em que os hotéis encerraram a sua actividade, os Hotéis Daguisa obtiveram uma grande cobertura mediática e muito envolvimento nas suas redes sociais. Posicionou-se assim como uma rede hoteleira socialmente responsável pelos idosos e que respondeu solidariamente a uma situação de crise de saúde.
Além disso, a sua experiência com a SAAS de Andorra permitiu-lhe adquirir elevados padrões de segurança e higiene que hoje pode oferecer aos seus clientes.
AÇÕES INICIADAS:
Enviamos um comunicado de imprensa a todos os meios de comunicação andorranos e a alguns espanhóis (especializados em turismo, hotelaria, idosos e RSE), comentando a campanha.
Em seguida, estabelecemos um calendário editorial nas redes sociais da rede, com #missatgesambcor. Os seguidores foram incentivados a enviar aos voluntários a sua 'mensagem sincera' para o e-mail dos gestores da recepção do hotel, que eram responsáveis pela entrega dessas mensagens. Por fim, enviamos uma newsletter especial dedicada exclusivamente a esta ação solidária.
RESULTADOS:
Graças à campanha, recebemos 152 mensagens: 70 cartas de adultos, 31 desenhos de crianças e 51 vídeos de famílias.
Com os comunicados de imprensa, obtivemos um recorte no valor económico de 27.873 euros, com uma audiência de 4.717.139 pessoas, o que é muito elevado para o mercado andorrano, que conta com 77.000 habitantes.
Em relação às redes sociais, em geral, não aumentamos o número de seguidores, mas com os hotéis fechados, também não os perdemos.
OPINIÃO DO CLIENTE:
Para Jordi Daban, foi a ação de RSE mais reconfortante que ele realizou até agora. Na verdade, ele conhecia vários dos anciãos do Cedre que ficaram em suas instalações (ele não soube até que eles deixaram o estabelecimento). Desta forma, ele tem podido colaborar com eles, do ponto de vista material e também psicológico, graças às mensagens.
OUTROS DADOS DE INTERESSE:
Percebemos que esta campanha também foi decisiva para os familiares dos idosos hospedados no hotel. Com a campanha, eles puderam saber que seus pais / avós estavam bem, já que colocamos várias fotos deles - com seu consentimento prévio - nas redes sociais.
O QUE NOSSOS LEITORES PODEM APRENDER?
Entendemos que a importância de realizar campanhas de RSE como esta é indiscutível. A comunicação nos permite alcançar objetivos humanitários muito valiosos, sem ter que investir grandes somas de dinheiro, às vezes a criatividade é mais importante.
FICHA TÉCNICA
Agência responsável: Undatia Comunicación
Cliente: Daguisa Hotels
Data da campanha: De 1 de abril a 27 de maio incluído
Equipe da agência: Rosario Santa María
Contato do cliente: Jordi Daban, CEO da Daguisa Hotels

Ler mais

Ler menos

None
Pilar Jiménez Bernat pretende posicionar o Grupo como a cadeia de referência em Andorra

A Daguisa Hotels nomeou Pilar Jiménez Bernat como a nova Directora Comercial, com o objectivo de posicionar o segundo maior grupo hoteleiro de Andorra como a cadeia de referência no Principado, liderando a estratégia comercial e coordenando as vendas e promoções no mercado nacional e internacional.


"Ela teve anteriormente várias responsabilidades na gestão hoteleira, Gestor de Vendas Internacionais e chefe da recepção".

Além disso, ela será responsável por funções como a gestão do departamento de vendas, segmentando os diferentes mercados e tipos de clientes, bem como a análise das tendências da procura e da concorrência. "Para mim, é um grande desafio melhorar o marketing e o posicionamento offline e online da cadeia, assim como o seu comércio electrónico", explicou Pilar Jiménez Bernat. "Estou muito orgulhosa de fazer parte de uma cadeia tão prestigiosa como os Hotéis Daguisa em Andorra e estou certa de que com entusiasmo, trabalho árduo e a grande equipa que formo juntamente com os meus colegas de outros departamentos, conseguiremos resultados muito bons, apesar das dificuldades que a Covid-19 causa no sector", acrescenta ela.

Com mais de trinta anos de experiência, o novo Director Comercial desempenhou anteriormente várias responsabilidades na gestão hoteleira, Director de Vendas Internacionais e chefe da recepção -entre outras -, adquirindo um conhecimento consolidado na optimização da relação com os hóspedes, bem como na gestão das reservas. Ela trará também o seu vasto know-how em estabelecimentos com características semelhantes às dos Hotéis Daguisa, pois trabalhou em mais de quinze hotéis diferentes; nos últimos quatro anos, numa cadeia hoteleira andorrana.

Licenciada em Turismo e com diferentes cursos de especialização em vendas, marketing e publicidade, tem um alto nível de espanhol, catalão, inglês e francês; nível médio de alemão e, neste momento, está a estudar chinês.
 
 
 
 

Ler mais

Ler menos

Daguisa Hotels nomeia um novo diretor comercial

Daguisa Hotels nomeia um novo diretor comercial

2020-12-09
https://www.revistagranhotel.com
A Daguisa Hotels nomeou Pilar Jiménez Bernat como a nova directora comercial, com o objectivo de posicionar o segundo maior grupo hoteleiro de Andorra como a cadeia de referência no Principado, liderando a estratégia comercial e coordenando as vendas e promoções no mercado nacional e internacional.

Além disso, será responsável por funções como a gestão do departamento de vendas, segmentando os diferentes mercados e tipos de clientes, bem como a análise das tendências da procura e da concorrência. "Para mim, é um grande desafio melhorar o marketing e o posicionamento offline e online da cadeia, bem como o seu comércio electrónico", explicou Pilar Jiménez Bernat, que acrescentou que "tenho muito orgulho em fazer parte de uma cadeia tão prestigiosa como os Hotéis Daguisa em Andorra e tenho a certeza de que com entusiasmo, trabalho árduo e a grande equipa que formo juntamente com os meus colegas de outros departamentos, conseguiremos resultados muito bons, apesar das dificuldades que a Covid-19 causa no sector".

Com mais de trinta anos de experiência, o novo Director Comercial desempenhou anteriormente várias responsabilidades na gestão hoteleira, Director de Vendas Internacionais e chefe da recepção -entre outras -, adquirindo um conhecimento consolidado na optimização da relação com os hóspedes, bem como na gestão das reservas. Ela trará também o seu vasto know-how em estabelecimentos com características semelhantes às dos Hotéis Daguisa, pois trabalhou em mais de quinze hotéis diferentes; nos últimos quatro anos, numa cadeia hoteleira andorrana.

Licenciada em Turismo e com diferentes cursos de especialização em vendas, marketing e publicidade, tem um alto nível de espanhol, catalão, inglês e francês; nível médio de alemão e, neste momento, está a estudar chinês.

Ler mais

Ler menos

Médico Voluntário

Médico Voluntário

2020-10-05
www.diariandorra.ad
Leydi Pernia é venezuelana e chegou a Espanha no Inverno passado com o objectivo de validar o seu diploma de medicina e de trabalhar na Europa. Enquanto completava os procedimentos burocráticos, veio para Andorra para trabalhar. Uma época que quebrou a pandemia.

Desde que deixou a Venezuela em 2017 para procurar um futuro melhor, Leydi Pernia peruana percorreu um longo caminho. Ela qualificou-se no seu país como especialista em ginecologia e obstetrícia e tem também um diploma em saúde ocupacional, que é aqui assimilado à medicina ocupacional. Chile, Cuba e Peru eram alguns dos destinos "em busca de oportunidades" e antes de fazer a viagem a Espanha estava a trabalhar em Aruba, nas Caraíbas. Lá decidiu mudar-se para Espanha a fim de obter o reconhecimento do seu diploma universitário e poder trabalhar na Europa. Este foi o Inverno passado e consciente de que o processo de validação do grau era longo e seguindo o espírito vagabundo, seguiu o conselho de uma prima que lhe falou de Andorra e da possibilidade de fazer uma temporada.

Foi assim que ela começou a trabalhar no hotel Euroski em Canillo, fazendo algo muito distante da sua profissão: camareira. A pandemia, tal como outros trabalhadores sazonais, deixou-a presa no país, embora tenha palavras de agradecimento aos Hotéis Daguisa, o grupo hoteleiro para o qual trabalhou, o que lhes garantiu alojamento e alimentação. No entanto, decidiu que não podia fazer nada e procurou formas de colaborar na crise sanitária. Primeiro no ministério, no serviço encarregado de informar aqueles que tinham feito o teste PCR, se o seu resultado fosse positivo. Mas ele queria um papel mais activo, mais próximo do povo. Obviamente "a minha expectativa é de trabalhar num hospital", mas sem uma qualificação reconhecida era impossível. O próprio grupo Daguisa deu-lhe a oportunidade, tendo convertido um dos seus estabelecimentos, o hotel Fénix, numa residência improvisada para deter o contágio de Covidien em Cedro. Vive agora no hotel e é voluntária no turno da noite. Dar medicação aos patrocinadores, tomar a sua temperatura de poucas em poucas horas para evitar assustos e cuidar de tudo o que eles precisam é agora a sua rotina. Para Leydi tem sido como começar do zero, tal como foi para ela como camareira. Mas a experiência voluntária permitiu-lhe, diz ela, "ver tanta humanidade ...", uma cooperação, continua ela, "sem qualquer tipo de interesse". Se o mundo inteiro fosse assim, teríamos um planeta melhor".

Aterrar em Andorra foi difícil, com um trabalho que foi "uma mudança total". Porque "uma coisa é fazer o trabalho de limpeza em sua casa e outra é ter de o fazer em 20 quartos", assinala. Mas depois o ambiente de trabalho, os colegas, ajudaram-na a adaptar-se e agora ela sente que teve outra experiência para crescer. E num país que, diz ele, se apaixonou por tanta coisa que não se importaria se este se tornasse a sua residência permanente. "É um lugar muito pacífico, muito seguro, as pessoas são muito amigáveis", sublinha. Primeiro, porém, o seu objectivo é obter uma validação que também tenha sido afectada pelo desemprego generalizado causado pela pandemia. Um procedimento que, se bem sucedido, também lhe permitiria trabalhar em Andorra como médico. Hoje, em obediência ao juramento hipocrático dos médicos, que os compromete a cuidar da saúde das pessoas, faz a sua parte para cuidar dos avós que seguem o estabelecimento hoteleiro na esperança de que a pandemia lhes permita também recuperar a sua vida quotidiana perdida. 

Ler mais

Ler menos

Os hóspedes abrirão a porta do seu quarto com o seu telemóvel e poderão fazer o check-in virtualmente.

Os hóspedes abrirão a porta do seu quarto com o seu telemóvel e poderão fazer o check-in virtualmente.

2020-07-17
www.anaeconomia.ad
O CEO dos Hotéis Daguisa, Jordi Daban, explica como a cadeia foi remodelada.

Entre 20 de Março e 25 de Maio, as instalações do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix foram convertidas numa residência para idosos, impedindo assim que mais de trinta avós do Cedre apanhassem o Covidien-19. Quase dois meses depois, os estabelecimentos Daguisa reabrem as suas portas para acolher, desta vez, turistas e andorranos que queiram desfrutar das instalações e da sua oferta gastronómica. Falámos com Jordi Daban, CEO da cadeia de hotéis.

A partir desta sexta-feira, o hotel será novamente ocupado. Como está o primeiro fim-de-semana?
Estamos a 70%, o que é uma elevada taxa de ocupação. Todos os nossos convidados podem estar certos de que temos as medidas de segurança estabelecidas pelo governo e as medidas adicionais estabelecidas pela marca internacional da cadeia. Através da tecnologia, por exemplo, os hóspedes poderão abrir a porta do quarto com o seu telemóvel e fazer o check-in e check-out virtualmente, sem qualquer contacto com o pessoal do hotel se não o desejarem.

Eles curaram-se a si próprios ...
Sentimos que as pessoas ainda estão um pouco relutantes em ir de férias, têm medo, por isso adaptámos o nosso serviço para dissipar todas as dúvidas. Deixe-me dar-lhe outro exemplo: o pequeno almoço buffet vai desaparecer e, no dia anterior, o cliente terá de especificar que tipo de pequeno almoço quer. Ele poderá escolher entre quatro propostas diferentes: Saudável', 'Continental', 'Andorrà' e 'Infantil') e, se comer no seu quarto ou no restaurante, onde todos os trabalhadores usarão máscaras.

Durante dois meses, transformou o seu hotel num centro social e de saúde.  Será que o estabelecimento recuperou a sua aparência habitual?
Absolutamente. Todo o hotel foi submetido a um processo de desinfecção por ozono; tivemos de reparar alguns quartos que foram danificados por cadeiras de rodas e outros que foram repintados. Quando convertemos o estabelecimento numa residência, desmontámos quartos e retirámos mobiliário e tudo teve de ser recolocado no seu lugar. Tivemos um pouco de azáfama, mas estávamos a contar com isso, fizemo-lo porque sentimos que era nosso dever.

Tenciona explicar aos seus convidados o trabalho que realizou para o país?
Não em princípio, mas temos em mente fazer algo em Setembro, mas não o explicar aos convidados que vierem. Fizemo-lo porque tínhamos a convicção para o fazer. Este ano optou pela gastronomia como uma atracção para os visitantes, será que os locais também a poderão experimentar? Claro que o farão! É a nossa forma de aproximar os andorranos do hotel. Queríamos abrir a nossa oferta gastronómica e os espaços do estabelecimento ao público nacional. O terraço-solário terá o espaço The Rooftop Van, com um camião de alimentos e uma área de cocktail. Aqueles que vierem poderão beber uma cerveja, uma taça de vinho ou champanhe, acompanhados de um lanche tipo vermute, bem como diferentes tipos de hambúrgueres, sandes, saladas e pratos de carnes frias.

E para os paladares mais perspicazes?
Teremos o conselho gastronómico do chef do Grupo, Narcís Allué, que faz parte do prestigioso 'Club des chefs' do Golden Tulip by Louvre Hotels para o novo restaurante de tapas The Mezzanine. Estas são duas propostas gastronómicas informais, para uma refeição descontraída num curto espaço de tempo e, portanto, complementam-se perfeitamente com o restaurante gastronómico Kronos no Hotel Golden Tulip Fénix.

Ler mais

Ler menos

Daguisa Hotels traz as últimas tendências gastronómicas para Andorra

Daguisa Hotels traz as últimas tendências gastronómicas para Andorra

2020-07-13
www.revistagranhotel.com
Entre 20 de Março e 25 de Maio, as instalações do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix de quatro estrelas, situado em Escaldes-Engordany, foram convertidas numa residência para idosos, acolhendo mais de trinta pessoas idosas. Após oito semanas de condicionamento do estabelecimento e de implementação de um protocolo "Covid Ready", o hotel reabrirá as suas portas esta sexta-feira 17 de Julho, com um claro compromisso de restauração.

Por um lado, o seu terraço-solário terá o espaço The RoofTop Van, um camião de comida, onde os clientes poderão desfrutar de diferentes espaços para beber uma cerveja, uma taça de vinho ou champanhe no canto que terá Taittinger, e experimentar o novo conceito de cocktails da marca Nio. Tudo isto acompanhado por um lanche tipo vermute, com produtos Espinaler, bem como diferentes tipos de hambúrgueres, sandes, saladas e mesas de charcutaria. Este gastroneta tornar-se-á o ponto de encontro ideal para um aperitivo ao meio-dia ou uma bebida antes ou depois do jantar (se o tempo permitir), para assistir ao pôr-do-sol ou às estrelas, respectivamente; mas sempre acompanhado das melhores vistas de todo o Escaldes-Engordany, bem como de boa música ambiente e, em certas noites, de actuações musicais ao vivo.

O estabelecimento terá também um novo restaurante de tapas, The Mezzanine, um espaço com acesso directo da rua (via Avinguda Carlemany em Escaldes-Engordany), que oferecerá tapas inspiradas na cozinha mediterrânica e que tem o conselho gastronómico do chef do Grupo, Narcís Allué, que é membro do prestigioso 'Club des chefs' do Golden Tulip by Louvre Hotels. O novo espaço abre-se à noite com uma variedade de propostas que se adaptam às diferentes estações do ano, incluindo 'Carpaccio de carne de vaca com foie shavings', 'Calçots com tempura e romesco' ou 'Hummus de beterraba com molhos de vegetais'. Entre as sobremesas, pode escolher entre 'Bombas de chocolate caliente', 'Tiramisú de Oreo' ou 'Tarte de Limão'. Estas tapas podem ser acompanhadas por garrafas ou copos de vinhos brancos e tintos, assim como água, cerveja, refrigerantes e um menu variado de bebidas mistas, gin e tónicos, cocktails e brandies.

Gastronomia, uma pedra angular para os Hotéis Daguisa
Desta forma, a segunda maior cadeia hoteleira de Andorra continua o seu compromisso com uma cozinha variada e de qualidade para se adaptar à procura, tanto dos hóspedes hospedados no hotel como do público externo de Andorra. "São duas propostas gastronómicas informais, para comer de forma descontraída num curto espaço de tempo e, portanto, complementam-se perfeitamente com o restaurante gastronómico Kronos do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix 4*", explicou o CEO da Daguisa Hotels, Jordi Daban, que acrescentou que "fizemos um esforço para melhorar e expandir as nossas propostas de restaurantes, para oferecer novos formatos e assim adaptarmo-nos às expectativas dos clientes e às novas tendências que existem hoje no sector".

Com uma garantia "Covid Ready
As mesas do restaurante Kronos serão separadas por dois metros, que também serão mantidos nos novos espaços do restaurante; os clientes terão de reservar com antecedência para garantir uma capacidade adequada de lugares e poderão consultar os menus do restaurante com um código QR para ver em tempo real a oferta gastronómica dos estabelecimentos, em função da estação e/ou do produto. Além disso, o pequeno-almoço buffet desaparecerá e, no dia anterior, o cliente terá de especificar que tipo de pequeno-almoço pretende (para escolher entre quatro propostas diferentes: Saudável', 'Continental', 'Andorrano' e 'Crianças') e, se o comerem no seu quarto ou no restaurante, onde todos os trabalhadores terão máscaras.
A Daguisa Hotels trabalhou em diferentes comissões de higiene e saúde para reabrir os novos pontos de restauração e as instalações do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix com as máximas garantias, seguindo as indicações do Governo de Andorra e, também, do Louvre Hotels Group, a segunda cadeia hoteleira do mundo, com a qual a Daguisa Hotels tem um acordo de colaboração exclusiva no Principado de Andorra.

Ler mais

Ler menos

As últimas tendências gastronômicas chegam a Andorra das mãos de Daguisa Hoteles

As últimas tendências gastronômicas chegam a Andorra das mãos de Daguisa Hoteles

2020-07-13
www.indisa.es
Entre 20 de Março e 25 de Maio, as instalações do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix de quatro estrelas, situado em Escaldes-Engordany, foram convertidas numa residência para idosos, acolhendo mais de trinta pessoas idosas. Após oito semanas de condicionamento do estabelecimento e de implementação de um protocolo "Covid Ready", o hotel reabrirá as suas portas esta sexta-feira 17 de Julho, com um claro compromisso de restauração.

Por um lado, o seu terraço-solário terá o espaço The RoofTop Van, um camião de comida, onde os clientes poderão desfrutar de diferentes espaços para beber uma cerveja, uma taça de vinho ou champanhe no canto que terá Taittinger, e experimentar o novo conceito de cocktails da marca Nio. Tudo isto acompanhado por um lanche tipo vermute, com produtos Espinaler, bem como diferentes tipos de hambúrgueres, sandes, saladas e mesas de charcutaria. Este gastroneta tornar-se-á o ponto de encontro ideal para um aperitivo ao meio-dia ou uma bebida antes ou depois do jantar (se o tempo permitir), para assistir ao pôr-do-sol ou às estrelas, respectivamente; mas sempre acompanhado das melhores vistas de todo o Escaldes-Engordany, bem como de boa música ambiente e, em certas noites, de actuações musicais ao vivo.

O estabelecimento terá também um novo restaurante de tapas, The Mezzanine, um espaço com acesso directo da rua (via Avinguda Carlemany em Escaldes-Engordany), que oferecerá tapas inspiradas na cozinha mediterrânica e que tem o conselho gastronómico do chef do Grupo, Narcís Allué, que é membro do prestigioso 'Club des chefs' do Golden Tulip by Louvre Hotels. O novo espaço abre-se à noite com uma variedade de propostas que se adaptam às diferentes estações do ano, incluindo 'Carpaccio de carne de vaca com foie shavings', 'Calçots com tempura e romesco' ou 'Hummus de beterraba com molhos de vegetais'. Entre as sobremesas, pode escolher entre 'Bombas de chocolate caliente', 'Tiramisú de Oreo' ou 'Tarte de Limão'. Estas tapas podem ser acompanhadas por garrafas ou copos de vinhos brancos e tintos, assim como água, cerveja, refrigerantes e um menu variado de bebidas mistas, gin e tónicos, cocktails e brandies.

Gastronomia, uma pedra angular para os Hotéis Daguisa
Desta forma, a segunda maior cadeia hoteleira de Andorra continua o seu compromisso com uma cozinha variada e de qualidade para se adaptar à procura, tanto dos hóspedes hospedados no hotel como do público externo de Andorra. "São duas propostas gastronómicas informais, para comer de forma descontraída num curto espaço de tempo e, portanto, complementam-se perfeitamente com o restaurante gastronómico Kronos do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix 4*", explicou o CEO da Daguisa Hotels, Jordi Daban, que acrescentou que "fizemos um esforço para melhorar e expandir as nossas propostas de restaurantes, para oferecer novos formatos e assim adaptarmo-nos às expectativas dos clientes e às novas tendências que existem hoje no sector".

Com uma garantia "Covid Ready
As mesas do restaurante Kronos serão separadas por dois metros, que também serão mantidos nos novos espaços do restaurante; os clientes terão de reservar com antecedência para garantir uma capacidade adequada de lugares e poderão consultar os menus do restaurante com um código QR para ver em tempo real a oferta gastronómica dos estabelecimentos, em função da estação e/ou do produto. Além disso, o pequeno-almoço buffet desaparecerá e, no dia anterior, o cliente terá de especificar que tipo de pequeno-almoço pretende (para escolher entre quatro propostas diferentes: Saudável', 'Continental', 'Andorrano' e 'Crianças') e, se o comerem no seu quarto ou no restaurante, onde todos os trabalhadores terão máscaras.
A Daguisa Hotels trabalhou em diferentes comissões de higiene e saúde para reabrir os novos pontos de restauração e as instalações do Hotel Golden Tulip Andorra Fénix com as máximas garantias, seguindo as indicações do Governo de Andorra e, também, do Louvre Hotels Group, a segunda cadeia hoteleira do mundo, com a qual a Daguisa Hotels tem um acordo de colaboração exclusiva no Principado de Andorra.

Ler mais

Ler menos

None
Sob o nome 'Mensagens com coração', qualquer pessoa pode enviar fotos, vídeos, desenhos, cartas... de esperança.
Uma iniciativa dos Hotéis Daguisa e Bomosa, com a colaboração do Serviço de Saúde Andorrano e da Cruz Vermelha.


A direcção dos Hotéis Daguisa e Bomosa criaram um programa de solidariedade de mensagens de esperança para os avós da residência El Cedre em Andorra la Vieja que, desde meados de Março passado, estão hospedados no Hotel Golden Tulip Andorra Fénix em Escaldes-Engordany (Andorra), para evitar a captura do coronavírus. Esta nova iniciativa tem a aprovação e supervisão dos responsáveis do Cedre e do Serviço Andorrano de Saúde (SAAS), e com a colaboração dos voluntários da Cruz Vermelha que cuidam destas pessoas idosas.

Com o nome 'Missatges amb cor' ('Mensagens com coração'), esta nova iniciativa visa encorajar pessoas de todas as idades a enviar mensagens de esperança em qualquer formato que desejem (cartas, canções, desenhos, fotografias, vídeos...) para encorajar os idosos do Cedre que, devido ao coronavírus, não podem receber visitas dos seus familiares e estão bastante isolados, com tudo o que isso significa para a sua saúde (angústia, tristeza...).
A fim de aliviar tanto quanto possível a sua situação, a direcção dos Hotéis Daguisa criou um endereço de correio electrónico para o qual estas mensagens de esperança podem ser enviadas (recepciofenix@daguisa.com). Uma vez recebidos, os responsáveis do Grupo Hoteleiro colocá-los-ão à disposição do pessoal voluntário da Cruz Vermelha que acompanha estes idosos, para que possam ver estas mensagens de encorajamento, quer impressas em papel ou num dispositivo portátil.

Além disso, os promotores dos Hotéis Daguisa e Bomosa que lançaram esta iniciativa puseram-se à disposição de qualquer centro que possa necessitar que estas mensagens de esperança sejam enviadas às pessoas que cuidam (sejam doentes, idosos, etc.), para que esta iniciativa que agora começa com os idosos do Cedre possa ser estendida a qualquer pessoa que esteja a experimentar uma dificuldade acrescida devido ao coronavírus.

Hotéis Daguisa e Bomosa, uma colaboração contínua

Esta não é a primeira vez que os Hotéis Daguisa e Bomosa colaboram em iniciativas de solidariedade, pois ambos organizaram três sessões de yoga até à data, com a colaboração da marca de moda desportiva Lolë, a favor de programas para jovens e idosos em Andorra. Numa altura em que os Hotéis Daguisa puseram um dos seus seis hotéis à disposição do SAAS e a Fundação Bomosa apoia o projecto "Jovem leitor voluntário", cujo objectivo é que os estudantes interajam com pessoas idosas em lares residenciais, incluindo o El Cedre, os dois decidiram unir mais uma vez as suas forças e criar este novo programa.
 
 
 

Ler mais

Ler menos

Reservas

Reserve agora

MELHOR PREÇO ON-LINE

  • Hotel Font d'Argent Pas de la Casa
    HOTEL FONT D’ARGENT PAS DE LA CASA 4 *
    Pas de la Casa (Grandvalira)
  • Hotel Font d'Argent Canillo
    HOTEL FONT D’ARGENT CANILLO 4*
    Canillo (Grandvalira)
  • Hotel Tulip Inn Andorra Delfos 4*
    HOTEL TULIP INN ANDORRA DELFOS 4*
    Escaldes-Engordany
  • Hotel Euroski
    HOTEL EUROSKI MOUNTAIN RESORT 4 *
    Vall d’Incles (Grandvalira)
  • Hotel Golden Tulip Andorra Fenix
    GOLDEN TULIP ANDORRA FÈNIX 4*
    Escaldes-Engordany

Número de noites: X

Necessita de ajuda com a sua reserva?
Contacte-nos : +34 873 499 883